Desde as 00h00 que a circulação entre concelhos diferentes é proibida, excepto com uma certidão da entidade patronal ou situações de emergência, numa medida que apenas termina pelas 24h00 de segunda-feira. Foi então realizada mais uma atualização do boletim informativo relativo à situação epidemiológica na Região Autónoma da Madeira.

Pedro Ramos, Secretário Regional da Saúde e Protecção Civil, cumprimentando, como já é hábito, o povo da RA Madeira, RA Açores e ainda de Portugal Continental, apelou a uma consciencialização por parte da população neste período festivo, ficando em casa.

Em relação aos números apresentados pela IA-Saúde, estes são diferentes em 3 casos em relação aos dados da Direção Geral de Saúde, uma diferença que apesar de existente, começa a esbater-se ao longo do tempo. Segundo os dados revelados hoje no comunicado disponibilizado às 12h00, foram indicados 53 casos positivos na RAM, mais um do que no dia anterior.

Para a atualização da situação epidemiológica na região, a Vice Presidente para o IA-Saúde, Bruna Gouveia, começou por anunciar o 2º dia sem qualquer novo caso, mantendo o total em 50 casos positivos. O número de internados continua nos 2, estando um destes em cuidados intensivos.

Estão neste momento 55 pessoas a aguardar o resultado de teste. O número de casos suspeitos é de agora 476, um aumento de 79 e resultaram mais 31 casos negativos, num total de 371.

O número de recuperados é ainda de 1, reportando-se à cidadã holandesa anunciada há 5 dias.

Nos casos de pessoas em vigilância ativa, o total é de 494, uma diminuição de 52 pessoas no espaço de 24 horas, sendo que no total dos casos em vigilância ativa estão ainda 2 profissionais de saúde e, finalizando, um total de 306 pessoas em vigilância passiva, um aumento de 45 pessoas.

Quanto à distribuição geográfica dos casos positivos na Madeira, o Funchal lidera com 23 casos.

Todos os dados relacionados à Região Autónoma da Madeira podem ser consultados aqui.

Período da Páscoa inicia-se com nenhum novo caso – 50 Casos confirmados
Voltar ao topo