A atualização da situação epidemiológica na Região Autónoma da Madeira contou com Pedro Ramos, Secretário Regional da Saúde e Protecção Civil e Bruna Gouveira, Vice-presidente para o IA Saúde.

Pedro Ramos abordou a possibilidade de 10% da população portuguesa ser infetada, mas com apenas 5% a necessitar de internamento hospitalar. Agradeceu ainda e elogiou todas as empresas, entidades e pessoas que têm conseguido ajudar a Região com mantimentos, produtos de proteção e outros essenciais neste momento que a COVID-19 está bem presente.

Novamente, os números apresentados pela IA-Saúde são diferentes em 6 casos, confirmando o desfasamento existente para os dados da Direção Geral de Saúde. Segundo os dados revelados hoje pela DGS no comunicado disponibilizado às 12h00, foram indicados 51 casos positivos na RAM, os mesmos que no dia anterior.

O número de casos positivos é agora de 45, sendo assim o aumento de 1 caso em relação ao dia de ontem. O número de internados continua nos 2, sendo que 1 está agora nos cuidados intensivos após complicações na última noite.

Em relação aos recuperados, temos a primeira pessoa recuperada, o caso de uma cidadã holandesa que irá regressar ainda hoje ao seu país de origem.

Estão neste momento 2 pessoas a aguardar o resultado de teste. O número de casos suspeitos é de agora 289, um aumento de 12 e resultaram mais 10 casos negativos, num total de 242.

Nos casos de pessoas em vigilância ativa, o total é de 631, uma diminuição de 60 pessoas no espaço de 24 horas, sendo que no total dos casos em vigilância ativa estão ainda 5 profissionais de saúde e, finalizando, um total de 282 pessoas em vigilância passiva, uma redução de 146.

Quanto à distribuição geográfica dos casos positivos na Madeira, o Funchal lidera com 20 casos. O novo caso é uma mulher, entre os 20-29 anos e que se encontra grávida. A transmissão foi local.

Todos os dados relacionados à Região Autónoma da Madeira podem ser consultados aqui.

Atualização epidemiológica da R.A. Madeira revela mais 1 caso confirmado
Voltar ao topo